Ana Catarina Monteiro: “O meu objetivo é obter uma final nos 200 mariposa”

  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Ana Catarina Monteiro, nadadora integrada na Missão de Portugal às Universíadas de Verão, quer alcançar “uma final nos 200 mariposa”, durante a prova que se realiza em Taipé, Taiwan, entre 19 e 30 de agosto.

Em entrevista ao Chlorus, a atleta do Clube Fluvial Vilacondense diz estar confiante de que se pode aproximar das melhores marcas, depois de uma época em que esteve a recuperar de uma operação.

“O meu objetivo passa por obter uma final nos 200 mariposa, tentando aproximar-me o máximo possível da minha melhor marca, ou, se possível, batê-la. Os 100 também são um objetivo, talvez a meia-final, mas depende muito da entry list. No fundo, quero melhorar as minhas marcas ou aproximar-me o máximo delas, nas provas de mariposa”, revela.

Taipé é uma cidade com um clima húmido e com um fuso horário de mais sete horas relativamente a Portugal. A nadadora de 24 anos diz estar a preparar-se normalmente e espera ter tempo para se adaptar.

“Vamos com alguns dias de antecedência e a minha prova dos 200 mariposa é numa das últimas sessões, o que pode ser vantajoso, pois tenho mais tempo para me adaptar. Acho que tudo se consegue, é uma questão de nos focarmos para estar nas melhores condições possíveis e nos adaptarmos ao clima ou ao fuso horário”, explica.

A representar a Universidade do Porto, onde estuda Bioengenharia, Ana Catarina Monteiro afirma que conciliar os estudos com a natação “não é tarefa fácil”, sobretudo porque “os atletas nem sempre têm a ajuda necessária para poder estar ao melhor nível” nas duas vertentes. A atleta deu prioridade à natação mas nunca quis abdicar dos estudos.

“Quando optei por seguir a natação, decidi que a faculdade iria ser um escape. A natação é a prioridade mas o meu futuro vai passar sempre pelo meu curso e não pela natação. A minha grande opção foi não realizar o curso em regime integral, o que me obriga a trabalhar mais em casa mas permite-me conciliar um pouco melhor.”

Para a nadadora portuguesa, a temporada 2016/2017 está a correr “muito melhor do que estava à espera”. Depois de ter falhado os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro e de ter iniciado a época a com uma cirurgia ao ombro, Ana Catarina Monteiro não tinha qualquer objetivo definido e não esperava realizar os tempos que registou no último Campeonato Nacional de Juvenis e Absolutos – Open de Portugal.

Focada nas Universíadas, a representante da formação de Vila do Conde não comenta a mudança do treinador António Vasconcelos para o Naval Povoense e só no final da época vai decidir se acompanha ou não o técnico.

Comentários