Hermano Patroni, “Raposa Velha” da Natação Portuguesa

  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Se existe alguém que passou pela natação portuguesa e merece ser lembrado nas minhas histórias, esse senhor chama-se Hermano Patroni, um amigo e companheiro de longos anos que convivemos nos cais das piscinas, muito eu aprendi com esta “Raposa Velha”.

Foi nadador de Algés, treinador, durante a sua vida inteira, mais de 75 anos ao serviço do seu Algés e da natação portuguesa. Pelas suas mãos passaram as maiores figuras da natação portuguesa. Patroni à borda da piscina preencheu o maior tempo da sua vida.

Hermano Patroni nasceu em Lisboa a 15 de janeiro de 1909. O seu passado como nadador do Algés é brilhante: Campeão nacional de 100 e 200 livres, em 1929, e da estafeta de 4×200 llivres. Foi campeão de Portugal em saltos para água, de alto voo, nos anos de 1929 até 1938. Foi um excelente jogador de polo aquático, campeão nacional desde 1926 até 1935. Várias vezes participou em provas de rio e mar, durante 18 anos internacional na estafeta de 4×200 livres no Portugal-Espanha.

Naquelas épocas eram constantes diversos encontros Internacionais de WATER-POLO, entre eles os de 1931 e 1932, em Algés e Barcelona. Nas Bodas de prata do FC Barcelona jogou contra o Enfant Neptune de Trino e contra um clube checo. Jogou também nesse  mesmo ano contra o Canoe de Madrid.

Em Lisboa, em 1924, novamente com o Canoe e em 1938 e 1939 contra as poderosas seleções nacionais da Alemanha e Hungria, esta última campeã olímpica.

EM 1940, Algés fez uma digressão por terras de Espanha, onde defrontou os maiores conjuntos de Espanha. Barcelona, Delfim de Valência e Club Natacion de Palma de Maiorca foram encontros que deixaram grandes recordações para o Patrone.

Teve um excelente comportamento, onde os periódicos espanhóis no dia seguinte o titulavam de “El Mago de la Pelota Molhada”.

Como treinador do Algés começou em 1943, altura em que o clube ficou desfalcado de todos os seus melhores nadadores.

Comentários