Mariana Marques: “Temos consciência que a competição no Mundial é muito mais rigorosa”

  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Mariana Marques, diretora-técnica nacional (DTN), afirma, em declarações ao site da Federação Portuguesa de Natação, que está consciente que a competição no Mundial é muito mais rigorosa”.

Portugal faz-se representar em Budapeste com os duetos técnicos e livre de Maria Beatriz Gonçalves e Cheila Vieira.

“Vamos manter o nosso objetivo que são os 70 pontos. Sabemos, temos consciência que a competição no Mundial é muito mais rigorosa com a participação de 35 países. Por isso não podemos ficar iludidas com os resultados que já alcançámos. Temos de continuar a trabalhar. Com o trabalho que têm desenvolvido, com o esforço que temos feito com os espaços, os materiais e apoio técnico, esperamos sempre que os resultados sejam superiores ao que alcançamos em 2015, quando atingimos as notas entre os 68 e 69 pontos, por isso esperamos passar já para o patamar seguinte”, referiu a DTN.

“Estamos muito felizes por termos conseguido o objetivo principal que era a obtenção dos 70 pontos no Open de Espanha. Um resultado esperado por todo, fruto de um trabalho que tem vindo a desenvolver no clube Gesloures, quer com o seguimento técnico com a treinadora Sylvia Hernandez que contribuiu muito para a evolução das nossas nadadoras de seleção. Não só como dueto como também ao nível individual. Porque estavam no plano de seguimento FPN os dois melhores duetos nacionais”, salientou ainda Mariana Marques.

A prova de dueto técnico está agendada para sexta, a partir das 15h00 (hora portuguesa). Em competição estarão 40 duetos. Portugal é o nono par a entrar em ação.

Já no dueto livre, prova que se realiza no dia 18 de julho, a partir das 18h00 (hora portuguesa), o par português é o 14.º a exibir-se. Estarão em competição 43 duetos.

Comentários