Mundial em risco após sismo que já matou mais de 200 pessoas, seleção portuguesa parte na segunda-feira

  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

O Comité Paralímpico Internacional (IPC) está a avaliar a situação no México, onde se vai realizar o Campeonato do Mundo de natação adaptada entre 30 de setembro e 6 de outubro, na sequência do sismo de magnitude 7,1 que abalou o centro do país na terça-feira, tendo-se registado até ao momento 248 mortos, incluindo 21 crianças numa escola que ruiu na capital.

“Este é um momento terrível para o povo do México e estaremos a avaliar a situação com atenção esta quarta-feira antes de fazer uma nova atualização ainda hoje sobre a situação”, lê-se no site do IPC.

As autoridades informaram que, na sequência do abalo sísmico, 45 edifícios ruíram e que temem que haja pessoas sob os escombros de seis destes imóveis. As equipas de socorro continuam as buscas nos escombros.

“O Comité Paralímpico Internacional e todo o Movimento Paralímpico enviaram suas sinceras condolências para o povo mexicano após o terramoto devastador de terça-feira. Após a tragédia, o IPC está em estreita ligação com o Comité Organizador Local e a Cidade do México para organizar os Mundiais a partir de 30 de setembro.

A Seleção Nacional, que tem viagem marcada para dia 25 de setembro (segunda-feira), será composta por Amadeu Cruz (FC Porto), David Grachat (Gesloures), Ivo Rocha (FVCD) e Marco Meneses (CACRCCD).

Já a equipa do Brasil, que iria partir esta terça-feira para o México, adiou a viagem devido aos graves acontecimentos. “O grupo de 18 atletas embarcaria para um período de aclimatação antes do Mundial da modalidade, que está previsto para começar no dia 30 de setembro. Até o momento, não há uma definição de uma nova data de embarque. A direção técnica do Comité prefere aguardar mais informações sobre as condições da cidade e sobre o status da competição, a fim de garantir a segurança de todos”, informou o Comité Paralímpico Brasileiro (CPB).

Comentários