Números do campeonato nacional da 1.ª Divisão – Parte I

  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

No passado sábado terminou a 1ª volta do campeonato nacional da 1ª divisão masculina. Como já vem sendo habitual, deixo uma análise aos números gerais do mesmo e a comparação com as últimas 2 épocas.

A época 2017/18 regista:

– Uma ligeira diminuição na média de golos marcados por jogo (22,6). Este número vem diminuído desde 2015/16 (foi de 23,5);

– Um aumento das superioridades/inferioridades numéricas em média por jogo (mais uma) relativamente à época passada, mas igual a 2015/16;

– Apesar de existir mais 1 expulsão por jogo, o número de golos obtidos/sofridos nesta fase do jogo foi inferior. Quase menos 1 golo relativamente às 2 épocas anteriores;

– O peso dos golos obtidos/sofrido em superioridades/inferioridades relativamente aos golos totais também vem diminuindo de época para época.

Esta diminuição da importância das superioridades/inferioridades causa alguma surpresa porque os resultados dos jogos estão mais equilibrados, pelo menos relativamente à época anterior.

TABELA 1

TABELA I 100118

Outro dado que eu, como treinador, considero importante analisar é a variação das eficácias da 1ª para a 2ª parte. Observando a Tabela 2:

– Os golos obtidos em média por jogo na 1ª e 2ª parte são praticamente os mesmos, tal como na época passada (em 2015/16 existiu um aumento significativo);

– O número de superioridades/inferioridades continua a aumentar entre as 2 partes, mas abranda em comparação com as 2 épocas anteriores;

– No entanto, a eficácia dessas ações de jogo diminui significativamente (passa de 37% para 29% em superioridade). Na época passada também se registou uma diminuição ligeira (41 para 37%), mas o número de golos até aumentou (2,4 para 2,9);

– Devido a estes fatores, o peso dos golos obtidos em superioridades relativamente aos golos totais também diminui da 1ª parte (23,2%) para a 2ª parte (19,5%). Nas épocas anteriores aumentou sempre.

TABELA 2

TABELA II 100118

A este nível deixo apenas mais duas observações (novamente na Tabela 1):

– Todos os períodos registam uma enorme equivalência em golos marcados

– O 2º período é onde existe mais eficácia nas superioridades numéricas

Nos próximos dias irei publicar os números de cada clube. Alguns muito interessantes. Destaco, por exemplo, a boa evolução da eficácia do Vitória de Guimarães nas superioridades/inferioridades numéricas ao longo das últimas 3 épocas.

Notas:

– Estes valores foram unicamente obtidos através das atas de jogo

– Ao contrário do “normal”, eu considero golo nas superioridades numéricas até aos 24 segundos e não os “tradicionais” 20 segundos efetivos. No artigo Números do campeonato nacional da 1ª divisão – Parte III demonstro o motivo

Comentários