Pedro Pinotes acusa federação angolana de “(sobre)viver à conta dos subsídios internacionais”

  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Pedro Pinotes, que vai representar a seleção angolana nas provas de 5 e 10km de águas abertas no Campeonato do Mundo de Budapeste, fez, esta quinta-feira, duras críticas à Federação de Angola de Natação, acusando-a de “(sobre)viver à conta dos subsídios internacionais”, isto depois de ter ficado de fora das provas de natação alegado erro de inscrição.

“Apesar de estar ansioso por competir, os últimos tempos não foram o que esperava. Após ter cumpridos todos os objetivos de qualificação, estar inscrito e ter inclusivamente voos marcados, a minha federação decidiu retirar-me daquele que seria o meu 10º Campeonato do Mundo de natação pura (em piscina) consecutivo. Foi ainda menos tolerável, pois tudo partiu de um erro grave no processo de inscrição por parte da federação que, ao invés de assumir o erro, decidiu penalizar o único de cinco nadadores que cumpriu o mínimo internacional FINA. Se os restantes quatro atletas vão participar, então parece-me claro que o objetivo desta estrutura dirigente não é elevar o nome de Angola e do desporto nacional, mas sim (sobre)viver à conta dos subsídios internacionais”, escreveu o atleta do Sporting na sua página oficial de atleta no Facebook.

“Por tudo aquilo que já represento no desporto do meu país e sobretudo pelos nadadores que espero um dia levarem a nossa bandeira mais alta, não podia deixar de partilhar convosco este assunto, que se encontra entregue aos órgãos mais competentes para o avaliar”, lê-se ainda na rede social do atleta angolano.

“A todos aqueles que me esperavam ver competir na Piscina de Budapeste, as minhas desculpas, mas não havia mais nada que pudesse fazer. A todos aqueles que tem expetativa por me ver competir nas provas de águas abertas… agora é a hora”, afirmou Pedro Pinotes.

Comentários